Le site Tlaxcala est de nouveau en ligne !
The Tlaxcala site is online once again!
La página web de Tlaxcala está de nuevo en línea!
Die Website von Tlaxcala ist wieder online!
http://www.tlaxcala-int.org

Friday, 6 February 2015

Liberalismo e petróleo terrorista: As confissões da Signora Mogherini

por Jean-Luc Mélenchon, 29/1/2015
Traduzido pelo Coletivo de tradutores Vila Vudu

Dia 30 de setembro do ano passado, questionei a Comissão Europeia sobre o petróleo hoje utilizado na Europa – fornecido pelo Estado Islâmico no Iraque e Levante, EIIL (ing. ISIL). Pedi à CE que se manifestasse sobre essas denúncias, se seriam verdadeiras, que falasse com clareza para pôr fim aos boatos.
Agora, afinal, quatro meses depois da pergunta, chegou a resposta embaraçada da CE, pela voz da vice-presidenta, Mme. Mogherini.
Para começar, ela lembra que é ilegal financiar organizações terroristas: “A União Europeia mantém em efeito as sanções adotadas pela ONU contra a Al-Qaeda, quando se tomou posição unificada no Conselho de Segurança (2002/402/PESC e regulamentação n. 881/2002). Nos termos do que determinam esses instrumentos, acolhidas as modificações, é ilegal que qualquer pessoa ou entidade da União Europeia ponha fundos ou recursos econômicos à disposição do ISIL.
Na sequência, ela confessa que “o tráfico de petróleo pelo ISIL e, na sequência, a compra não intencional por estados membros da União Europeia é devida ao fato de que o petróleo bruto fornecido às refinarias é proveniente de diferentes zonas, algumas das quais podem ser controladas pelo ISIL. Há uma vasta rede de intermediários e empresas privadas por todo o Iraque que compram e revendem petróleo bruto contrabandeado (ou não). Não há como determinar a precisa proveniência do petróleo que é comprado, que é vendido misturado.”
Assim, então, a Comissão Europeia reconhece que, graças a golpes e mais golpes de liberalismo e de tanto que se recusa a implantar leis que protejam o estado, nem a Comissão Europeia sabe exatamente de onde vem o petróleo utilizado na Europa.
Sobre os barris : "petróleo"-Charge de Carlos Latuff

No comments: